Constelação sistêmica – Em busca da harmonia!

Não é segredo para ninguém: sou uma entusiasta de carteirinha da psicologia. Adoro estudar conceitos, interpretar a mente humana, compreender os porquês da vida, etc. E olha que sou química, hein? Vim da área de exatas. Lógica pura! Tenho interesse por  matérias complemente distintas. Talvez seja o meu lado geminiano em ação. Gosto de matemática e de português. De química e de psicologia. De carreira e de família. De hambúrguer e triathlon. Acho que vou virar objeto de estudo. 😉

Mas voltando ao tema do post: a psicologia simplesmente me fascina. Além de ler e estudar bastante sobre o tema, dedico parte do meu tempo, a um maravilhoso trabalho de coach de carreira, o qual vem acompanhado de sessões de constelação sistêmica. Através desses exercícios, fui capaz de aperfeiçoar minhas habilidades de gestão, de desenvolver minha inteligência emocional e, principalmente, de me auto-conhecer! E é justamente sobre a constelação sistêmica que quero falar no post de hoje. A ideia é dividir com vocês o que aprendi, sob a minha própria óptica e com base na minha experiência. Caso vocês tenham interesse em uma análise mais aprofundada e técnica sobre o assunto, sugiro que procurem um profissional especializado.

Constelação Sistêmica

“Constelação Sistêmica é um método psicoterápico e de coaching profissional que trabalha principalmente as emoções e energias inconscientes que influenciam nossas decisões. Seu alcance é diverso: tem sido usada tanto em tratamentos terapêuticos como também na busca de soluções profissionais e empresariais.”

Originalmente desenvolvido por Bert Hellinger, um psicoterapeuta alemão, o método da Constelação Sistêmica leva em consideração  observações empíricas, fundamentadas em diversas formas de psicoterapia familiar, onde comportamentos se repetem ao longo de gerações.

Mas o que significa isso exatamente e como funciona a constelação na prática?

jacob-ufkes-123627

De geração em geração

Nós todos somos literalmente frutos de nossos genes. Não somente no aspecto físico, mas também emocional. Levamos conosco histórias de vida de 2, 3 ou até 4 gerações. Pouco a pouco esses padrões vão se esvaindo. Provavelmente, Catarina já não carrega todo aquele sofrimento do pós-guerra sofrido pelo meu pai, quando veio para o Brasil após uma longa viagem de navio com dois aninhos de idade.  Somos literalmente diversos “pedacinhos” de nossos pais, avós, bisavós… tataravós. Nosso sistema está conectado a esse passado não muito distante. E acreditem: isso ajuda a explicar muita coisa.

Quando comecei o meu trabalho de coach, lá pela quinta ou sexta sessão, agendamos a nossa primeira constelação. É muito importante que as partes envolvidas tenham uma boa conexão. Dessa maneira o resultado é mais efetivo. E outra: a pessoa tem que estar realmente aberta para encarar essa experiência. Tem que acreditar e se entregar. Sem pré-conceitos. Sem julgamentos. Senão não funciona.

A minha primeira constelação durou cerca de 2h e foi feita com bonequinhos Playmobil. Cada boneco representava alguém da minha família. Através deles, íamos destrinchando minha história de vida. Desde os meus bisavós até a minha filha. É muito importante a colaboração da família no levantamento de informações prévias, pois tem coisas que só eles sabem responder. Me lembro que passei horas no telefone com os meus tios. Para entender a trajetória de meus avós e bisavós. Da onde eles vieram. O que eles viveram. Quem eles foram. É incrível como somos insignificantes e de nada sabemos. Durante a minha preparação, aprendi muita coisa sobre a minha própria história de vida e de onde eu vim. Foi realmente fascinante.

rhendi-rukmana-193672

Minha primeira constelação foi  muito profunda. Me emocionei muito com o resultado. Saí da sessão bastante leve. Com um sentimento de paz. Detectamos imediatamente o porque de eu ser o que sou. As minha origens. A história de minha família. E hoje, sou extremamente grata a esse trabalho pois, ao alcançar o pleno entendimento do meu sistema, fui aprendendo a lidar com as adversidades que vira e mexe surgem em meu caminho.

A conexão entre os sistemas

A verdade minha gente, é que todos nós estamos conectados nesse universo gigante ao qual pertencemos! As pessoas entram e saem de nossas vidas. Aquele chefe sem noção. Aquele filho que não pudemos conceber. Aquele namorado que partiu. Aquele amigo que te traiu. It was meant to be. Todos eles tiveram que passar pelo seu sistema. Portanto, não lamente. Os sistemas vão se re-arranjando e se re-conectando. Cabe a nós compreender o sistema. Identificar, aceitar e tratar situações sobre as quais possivelmente jamais teremos controle.  Uma coisa é certa: padrões irão se repetir. Prepara-se!

“A dinâmica da constelação demonstra que existe uma ligação inconsciente que influencia mutuamente as pessoas que convivem dentro de um sistema: seja uma família, uma empresa, um departamento, uma cidade ou até um país. Quando não ajustada, esta ligação exerce uma influência que traz conflito, dor, dificuldades, mantendo pessoas que criam um sentimento de co-dependência entre si. Quando ajustada, naturalmente as pessoas partem em busca de seus próprios caminhos de realização pessoal, de forma independente, respeitando os outros indivíduos, porém, sem sentir-se na obrigação de agir ou reagir devido às atitudes dos outros. A dinâmica da constelação deixa claro a necessidade da liberdade individual, do respeito aos papéis que cada um exerce e do limite entre “o dar e receber” nas relações, para que os grupos possam estar em harmonia.”

Eu sei … esse é um tema polêmico. E pode ser que algumas pessoas não acreditem em nada disso que eu estou falando. Estou relatando a minha experiência. E ela foi incrível pra mim. Detectei nitidamente um padrão de acontecimentos em minha vida. E tem muita coisa, que juro por Deus, eu não poderia explicar de forma lógica. Por mais que eu trace objetivos. Coloque metas. De repente, tudo muda! E esse é o meu sistema se re-arranjando de novo. Para garantir a harmonia do todo!

 

Um comentário sobre “Constelação sistêmica – Em busca da harmonia!

  1. adrianalcino disse:

    Querida que lindo depoimento! como consteladora me sinto honrada e reverenciada. Você soube traduzir com inteligência e sensibilidade esse trabalho tão importante e bonito. Obrigada, bjs

    Curtir

Os comentários estão desativados.